Cirurgias

Plástica do Abdômen


A região da parede abdominal e das mamas são os locais que mais sofrem mudanças com a gravidez. No abdômen, muitas vezes, encontramos flacidez de musculatura e pele, além de estrias e “gordurinhas localizadas”. Destas, o termo “flacidez de musculatura” vai se traduzir em perda da cintura e “barriga saliente” (fig 1).
 
 
 
          A cirurgia para a correção destas alterações denomina-se “abdominoplastia” ou “dermolipectomia abdominal”. Podemos também associar uma lipoaspiração nas regiões lombares e corrigirmos os indesejáveis “pneuzinhos” (fig2).
 
 
          Após a “lipo” nas costas, colocamos a paciente deitada de “barriga para cima” e fazemos dois cortes arqueados que se unem na porção inferior do abdômen, retirando o excesso de pele e gordura (fig 3).
 
 
          Soltamos então a pele e a gordura superior até próximo das costelas. Com isso, vamos expor os músculos flácidos que estão abaixo. A seguir, através de pontos que aproximam os músculos, conseguimos “acinturar” a paciente, além de corrigir a “barriguinha” saliente (fig 4).
 
 
          Em seguida, "esticamos" a pele de cima até a parte inferior do abdômen e refazemos o umbigo. Antes de finalizarmos a costura da cicatriz, colocamos dreno que permanecerá por 2 a 5 dias em média (fig 5).
 
 
          O uso de cinta elástica desde o momento que acaba a cirurgia é obrigatório e deverá se estender por pelo menos 2 meses. Se a paciente tiver varizes, também usará meia elástica nas pernas por cerca de 10 a 15 dias (fig 6).
 
 
          O retorno ao trabalho se dará entre 2 a 4 semanas. O resultado final estará presente após 2 a 3 meses (fig 7).
 
 
          Em alguns casos, com pouco excesso de pele e flacidez, a cicatriz tem a possibilidade de ser um pouco menor. Estas correções menores são chamadas de “mini-abdominoplastias” (fig 8).
 
 

Cadastre seu e-mail para receber artigos e informações sobre cirurgia plástica.

e-mail: cadastrar remover cadastro    OK